FOLIA II
1997




Dentre a incrível diversidade de manifestações culturais do país, construídas sob múltiplas influências, destacam-se as ligadas ao universo das parlendas, cantos, jogos, acalantos, adivinhas, orações, mnemonias, cantigas de roda e trava-linguas, construídas por trânsitos entre a palavra e o gestual, ou simplesmente pela mera somatória dessas duas formas de expressão humana.
Memorizar uma quadrinha, interpretar uma cantiga de roda ou cumprir as regras de um determinado jogo são expressões acompanhadas de gestuais característicos, com um ritmo próprio e uma maneira de se movimentar o corpo no espaço.
“Folia II ” traduz manifestações pertencentes ao universo da literatura oral, para a linguagem coreográfica. Aponta aspectos do inconsciente humano dos adultos, onde estão fixados pedaços do universo infantil, como a memória de corpos mais livremente treinados pelo prazer das brincadeiras que modificam o tempo do cotidiano, pontuando-o de espaços feitos de poesia.
Folia reflete o universo do escritor através de referências a “Macunaima” e “O Turista Aprendiz” de onde foram retirados falas e trechos de cantigas.
A trilha sonora especialmente composta por Zeca Assumpção, com a colaboração especial de Robertinho Silva , Marlui Miranda, Caito Marcondes, Lello Nazário , utiliza-se de sons e ritmos brasileiros tradicionais, elaborados de forma contemporânea.

Do francês “folie” ,loucura.
Folia é festa, folguedo, pândega.
É procissão.
Bando precatório de estandarte e bandeira onde se dança, reza, canta.
Cordão de gente, cordão de bichos.
Paca, tatu, cotia não.
É farra, comilança.
Um ,dois, feijão com arroz...
Panela no fogo, barriga vazia...
É brincar de faz-de-conta.
Fazer tudo o que o mestre mandar.
O mestre manda lembrar.
Limão galego, relô tá pego.
Corridas, jogos, adivinhas...
O que é, o que é ?
Folia!
“Ai, que preguiça” diria Macunaíma, o mais folião dos heróis!
Respeitosamente agradeço e cito como companheiros de folia :Cecilia Meireles , Camara Cascudo , Verissimo de Melo, Silvio Romero, Alceu Maynard Araújo e Mário de Andrade.


Intérpretes /criadores : Denise Thereza Stutz , Marcela Levi Mariana Roquette-Pinto, Micheline Torres, Claudia Muller

Cenário : Keller Veiga
Figurino : Cica Modesto
Plano de luz : Milton Giglio
Objetos de cena : Magda Modesto e Cica Modesto

TRILHA SONORA
Zeca Assumpção
com colaboração de Marlui Miranda , Robertinho Silva, Caito Marcondes e Lello Nazário
Lenda de Gakaman Surui
Adaptação de Toada do Catimbó do Maranhão ( Fonte : “Cachimbo e Maracá : o Catimbó da Missão - 1938” de Alvaro Carlini)
Voz : Marlui Miranda
Percussão : Robertinho Silva / Caito Marcondes / Zé Eduardo Nazário


voltar