FORMAS BREVES
2002




FORMAS BREVES é uma esquina imaginária onde acontece o improvável encontro de dois criadores: o alemão Oskar Schlemmer (1888-1943), um dos fundadores do movimento de design e arquitetura Bauhaus, e Ítalo Calvino (1923-1985), um dos maiores nomes da literatura italiana. Em comum entre os dois, a discussão do homem e seu futuro e a investigação das estruturas por trás da obra artística. O livro de Calvino que serve de mote para Formas Breves chama-se “Seis Propostas para o Próximo Milênio”; o movimento Bauhaus se propunha a fazer “a construção do futuro”. Schlemmer se preocupava com a relação do corpo com a geometria e o espaço; Calvino, com a estrutura do texto.
Em FORMAS BREVES o tecido coreográfico se constrói como "uma estrutura facetada em que cada texto curto está próximo dos outros numa sucessão que não implica uma consequencialidade ou uma hierarquia, mas uma rede dentro da qual se podem traçar múltiplos percursos e extrair conclusões multíplices e ramificadas"

PRÊMIO DO PÚBLICO, FIND 2003 - FESTIVAL INTERNACIONAL DE NOUVELLE DANSE, CANADÁ


Criação e direção
Lia Rodrigues


Interpretação
Amália Lima, Allyson Amaral, Gustavo Barros , Ana Paula Kamozaki, Leonardo Nunes, Thais Galliac, Calixto Neto, Carolina Campos, Volmir Cordeiro,Priscila Maia, Lidia Larangeira, Clarissa Rego, Gabriele Nascimento, Jeane de Lima, Luana Bezerra

dramaturgia
Silvia Soter

Co-direção
Marcela Levi

Colaboração na Criação
Marcela Levi, Micheline Torres, Jamil Cardoso,Amália Lima,Marcele Sampaio, Ana Carolina Rodrigues

Luz
Milton Giglio

Música: “Fahrenheit 303″ – Orbital

Fotos: Lucia Helena Zaremba

Co-Produção: Culturgest/Caixa Geral de Depósitos, Lisboa, 2002

Esse trabalho é dedicado a Klaus Veter.

voltar